Nas últimas décadas, o arquiteto Paulo Mendes da Rocha tem se destacado na nossa arquitetura moderna brasileira pelas suas obras e trajetória profissional. Ele acaba de completar 88 anos de idade, sendo 62 de carreira.

destaque

Paulo vive um ano de muito reconhecimento na profissão que abraçou. Foi agraciado com três dos maiores prêmios da arquitetura internacional: o Leão de Ouro da Bienal de Veneza, o Prêmio Imperial do Japão e o RIBA Gold Medal 2017. Além disso, já colecionava em sua prateleira de troféus alguns outros prêmios, como o Prêmio pela Trajetória Profissional na 1ª Bienal Ibero-Americana de Arquitetura em 1998, o Prêmio Mies Van der Rohe de Arquitetura Latino-Americana em 1999 (MuBE) e 2000 (Pinacoteca de São Paulo) e o mais importante de todos: o Prêmio Pritzker de Arquitetura em 2006.

Seu talento e sua contribuição arquitetônica são de fato indiscutíveis e reverenciados mundo afora, mesmo que a maioria de suas obras esteja na cidade de São Paulo, onde passou a maior parte de sua vida.

Considerado um ícone da arquitetura modernista, o arquiteto e humanista se formou em uma das primeiras turmas da Faculdade de Arquitetura do Mackenzie. Desde o início ficou interessado pela arquitetura moderna, sendo influenciado pela proposta arquitetônica de Vilanova Artigas.

Obra Arquitetônica

Seus projetos têm forte influência da Escola Paulista da Arquitetura Brasileira, com a promoção de uma arquitetura limpa, crua, clara e socialmente responsável no uso do concreto armado aparente, estruturas racionais e grandes espaços abertos. Sua obra se exprime pelo estudo rigoroso dos detalhes construtivos, procurando buscar a funcionalidade e o convívio humano.

Casa Butantã – SP (1964)

casa-butanta

casa-butanta-3

casa-butanta-2

Capela São Pedro Apóstolo – Campos de Jordão (1987)

capela-de-sao-pedro-2

capela-de-sao-pedro-2

Casa Gerassi – SP (1990)

casa-gerassi

casa-gerassi-2

MUBE – SP (1995)

mube-2

mube

mube-3

Reforma da Pinacoteca – SP (1998)

pinacoteca

pinacoteca-3

Intervenção e Reforma da Estação da Luz e Museu da Língua Portuguesa – SP (2006)

estacao-da-luz-3

estacao-da-luz

estacao-da-luz-5

Museu Nacional dos Coches – Lisboa (2008)

museu-dos-coches-3

museu-dos-coches-4

museu-dos-coches-2

Reflexão

Lendo recentemente uma postagem do Site ArchiDaily em que foi divulgada uma entrevista que Paulo Mendes da Rocha deu a Vladimir Belogolovsky, alguns pontos me chamaram atenção em relação a sua maneira de se pensar arquitetura, que ao meu ver vale o destaque.

“Arquitetura não é sobre inspirações, é sobre história e princípios. Inspiração não existe. Arquitetura é sobre árduo trabalho intelectual. Você tem que pensar através dos problemas e analisar história e realidade de maneira racional. ”

 “Cada problema exige reflexão, e não soluções prontas. Você sabe que não sabe, mas existe uma urgência em fazer alguma coisa. É preciso descobrir o conhecimento – esta é a questão. ”

Paulo Mendes da Rocha.

Fonte: Pinterest e ArchiDaily.

Todos os prêmios são mais que merecidos. Vocês concordam?